8 de jun de 2011

Dicas de Punta del Este

Na página "about", onde explico um pouco sobre esse blog, digo que traria aqui um pouco das coisas que vivo, como eventos, viagens e restaurantes, já que acho que tudo está super ligado.

Você pode buscar inspiração em alguma decoração, algum casamento e se interessar por alguma dica de viagem, já que também está vendo ou buscando algo para a sua lua de mel. Ou não. Ou para alguma viagem que eventualmente fará.

Adoro registrar os lugares, os restaurantes, as comidas e fazer meus posts e comentários no Facebook. Com o blog, agora farei por aqui, porque fica registrado para consultas - inclusive minhas - posteriores.

E como minha querida amiga Cynthia está indo para Punta e me pediu algumas dicas, surgiu a motivação para o primeiro post sobre dicas de viagem

Foi nossa primeira  viagem para Punta. (e gostamos tanto, que com certeza não será a última).

Todos os dias tem a "hora do pôr-do-sol". Vale a pena parar para assistir. É um verdadeiro espetáculo. Quando não estávamos na praia, tínhamos que sair correndo para não perder. Sensacional.



Vale dizer que Punta é uma cidade que vive praticamente da temporada de verão. Inicia em dezembro, um pouco antes do Reveillon (que é a altíssima temporada) e termina em fevereiro, geralmente coincidindo com o Carnaval. 
A grande maioria das lojas abre e fecha com o verão. O mesmo vale para restaurantes e baladas em geral.
Como esse ano o Carnaval não foi em fevereiro, foi uma temporada atípica.
Muitas lojas e restaurantes nem esperaram o carnaval. Simplesmente fecharam suas portas no final de fevereiro e retomarão somente no final do ano.

Por isso, pode ser que nem todos os restaurantes estejam abertos, mas mesmo assim, seguem as dicas:

Como chegar e como circular:

Fomos via Montevideu e alugamos um carro no aeroporto. Além de Avis e Hertz, tem também a Thrifty, Autoeurope a Dollar cujo preço era bem melhor do que as demais.
Na temporada é imprescindível reservar o carro com antecedência. A procura é muito maior do que a oferta. A Dollar tem algumas lojas em Montevideu e duas em Punta.

Como chegamos à noite, pernoitamos em Montevideu e fomos para Punta no dia seguinte pela manhã, já que são 120 km de distância em estrada boa, duplicada, mas escura...

Punta é muito espalhada, não dá para ficar sem carro. Os taxis são praticamente inexistentes e caríssimos. A locação do carro também não é barata, mas pelo tanto que se roda lá, vale a pena.

Onde ficar:

Punta é divivida em Península, Bosques, La Barra, Playa Mansa e Playa Brava.

Península é a parte mais antiga da cidade onde tem mais prédios, lojas, restaurantes, sorveterias, confeitarias, o Yacht Clube (por onde inclusive desembarcam os passageiros daqueles navios de cruzeiro que circulam por ali. É onde tem a rambla (calçadão) onde as pessoas praticam esporte, andam de bicicleta... Aliás, recomendo o passeio. Tem uma ciclovia que percorre praticamente toda a península.
Uma curiosidade: o horário da praia em Punta é um pouco diferente do que estamos acostumados.
Pela manhã você vai encontrar crianças, velhinhos e alguns esportistas. Que vão bem cedo, voltam para casa por volta das 10 horas e retornam mais tarde.
A grande maioria vai à praia depois das 3 horas da tarde. No alto verão, um pouco mais tarde.
São duas as explicações: A camada de ozônio naquela região praticamente não existe mais, e o índice de câncer de pele no Uruguay é altíssimo. Existe uma campanha no Ministério da Saúde muito forte para que as pessoas evitem o sol entre 10h00 e 16h00, de verdade. As piscinas públicas, dos clubes e das escolas não abrem nesse período. Simples assim.

E, a outra teoria é que, além disso, o sol se põe no verão por volta das 10 horas da noite, que é quando as pessoas saem da praia. E, por conta disso, tudo vai até mais tarde: o jantar é por volta da meia-noite, as baladas começam de madrugada, e já que não dá para ir à praia de manhã, a galera dorme e vai à tarde.

Vimos alguns restaurantes fazerem um tipo de "promoção": quem almoçasse até às 13h00 e jantasse até às 22h00 teria 20% de desconto na conta...


Retomando... Nos Bosques ficam as casas bem bacanas, de construção mais antiga bem estilo europeu, ruas super arborizadas e todas as casas sem muro. É muito interessante. Aliás, Punta é uma cidade SUPER segura.

Playa Mansa e Playa Brava são mais residenciais, ficam mais afastados, mas as praias são bem legais.

Atravessando a ponte chega-se à Barra, que é uma "outra" Punta: tudo é mais descolado, mais rústico, maior quantidade de jovens, é onde a balada "pega" na temporada. Também é legal para curtir um fim de tarde, tomar um sorvete na Volta (a melhor sorveteria da cidade!).

E quase 40 km adiante tem a Praia de Jose Ignacio. A praia é bacana. É o "point" da galera, venta muuuito, tem lojinhas descoladas e modernas, e também vale a pena por causa do La Huella: restaurante bem bacana que tem ali.

Farol de Jose Ignacio

Hotéis que recomendo:

L´Auberge :
Principalmente se for no inverno. A torre do hotel era a antiga caixa d´agua da cidade. 
Ele é todo em estilo inglês, um jardim impecável, super charmoso!
Ainda que você não fique hospedada, vale passar ali um final de tarde para se deliciar com os famosos waffles belgas com calda de "dulce de leche" ou de chocolate. Ou os dois. Acompanhados por uma seleção de chás exclusivos e chocolate quente caprichadíssimo.
Virou nossa rotina na semana que passamos lá. Uma perdição. Mas, vale cada caloria...


Esse foi o waffle de despedida, assim meio dulce de leche meio chocolate. E ainda descobrimos esse helado batido com sorvete de chocolate belga e Baileys que é uma coisa...

É um dos poucos hotéis localizados na praia, pé na areia. Super descolado, tem o Restaurante Al Mar, que fica na praia. Um astral bem legal, com uma vista incrível do pôr-do-sol!


Também tem o Restaurante Asiana, mas não chegamos a ir, e era super concorrido...

Hotel Awa :
Hotel boutique charmoso e bacaninha. Novinho. Fica no bairro do Bosque, na Pedregosa Sierra, uma das principais avenidas, bem próximo ao "Fashion District", que é um pedaço dessa avenida só com lojas bacanas de móveis e design.



Barradas Parque :
Ótimo custo benefício. A localização é bem boa. (Parada 9 da Playa Mansa). Fica em área estritamente residencial rodeado de muito verde e um jardim super bem cuidado.
Importante: procure reservar quartos da categoria superior já reformados.


Restaurantes:

A gastronomia é uma das grandes atrações de Punta. Dizem que Punta é Buenos Aires com praia.
Prepare-se para comer muito. E muito bem!

É uma cidade com muitos restaurantes bons. E o serviço no geral (que acho que tem que andar junto com a qualidade da comida) é super atencioso.
E é sempre bom fazer reserva.

O mais famoso e tradicional deles é o La Bourgogne , que fica na Pedregosa Sierra bem próximo ao Awa.
É um restaurante francês, chef bacanudo do Relais et Chateâux, altíssima gastronomia, com todas as frescurinhas e com o tradicional preço salgado de todo restaurante francês nesse nível...
Brincadeiras a parte, gostamos muito. Vale a pena conferir. Ele abre o ano todo e é necessário fazer reserva. Se possível (e se o frio permitir) sentem na varanda, que tem um jardinzinho e uma iluminação super aconchegante.

Vale para um jantar para um dia especial.
Tipo aniversário...quem sabe?

Restaurante L´Incanto. 
Italiano, frequentado basicamente por uruguaios e abre o ano todo. Jantamos muito bem lá. Me lembro até hoje da torta de morangos fresquíssimos com um creme patisserie maravilhoso...

Eles abrem a tarde para um "chazinho" com coisinhas gostosas. No frio, eu acho que incluiria na minha lista...
Também fica na Pedragosa Sierra.

Bistrô Life : Restaurante do Hotel Awa.


É pequenininho, poucas mesas, estilo "fusion food", com ingredientes de primeira e orgânicos.
Música estilo Cafe del Mar, bossa e lounge.

Comemos muito bem! Meu peixe (brótola - peixe de água doce delicioso da região) veio envolto em uma massa folhada finíssima, em camadas com tomate confit e um queijo divino.


Paulo se deliciou com costeletas de cordeiro.
Não esperávamos muito, talvez por ser um restaurante (pequeno) de hotel, mas nos surpreendeu!


La Huella em José Ignacio.

Paulo estabeleceu um caso de amor com o restaurante. Praticamente todos os dias da semana que passamos lá ele sugeria de a gente ir até Jose Ignacio para almoçar no La Huella.
Posso definir como um restaurante de praia (com direito a vento e areia), mas que ao mesmo tempo tem um ar sofisticado/rústico.
Bem a cara de Punta. Tem que ir para saber!


Apesar de ficar a 40 km de Punta, vale super a viagem! Adoramos! Tanto que fomos duas vezes. No verão fica lo-ta-do, e tem espera mesmo com reserva. O clima é bem descontraído, a galera e os atendentes descolados, música boa e a comida é ótima. Tudo que comemos ali foi muito bom.
Ah. E tem wifi grátis!

Essa pizzeta blanca de abobrinhas finíssimas com parmesão e zest de limão siciliano era maravilhosa. E o pulpito a la plancha estava super bem temperado e macio...

Para finalizar, volcano de dulce de leche com helado de banana. Imperdível.

Também estava na nossa lista o Finca Narbona . Fica no caminho para o Fasano Las Piedras.
Não deu tempo de ir (rs), mas é super recomendado! Acho que vale a pena tentar. Se quiser, anotem o telefone: 00598 9664 8664.

 Tem meio ares de Toscana. É uma granja e grande parte da matéria prima é produzida lá.

Adega


Sensacional.
Vá durante o dia para conhecer. É meio afastado, tipo uns 8 km, mas a estrada é excelente. (claro!).
A arquitetura, a paisagem e a vista valem super o passeio!

 Bangalôs

Tem dois restaurantes: o Fasano, que serve os hóspedes do hotel e que também fica aberto para o público. Esse abre o dia todo. 

"O" carpaccio. 
Depois dele, todos os outros são simples fatias de carne. Antes de acabar, pedi outro. Excelente! O molho de mostarda Dijon casou perfeitamente com a carne que se desmanchava.
Depoimento de uma "quase" vegetariana...

Os vinhos do Uruguay são muito bons, mas o nosso preferido foi o Sauvignon Blanc. Todos que tomamos estavam excelentes. Se assemelha ao francês Chardonnay. É super frutado, uma delícia.
Lomo (mignon) na parrilla - que desmanchava de tão macio - com molho de mostarda e mel com beringelas e tomates gratinados. 
Millefoglie com crema pastelera. Tradicional e delicioso.


E se puder, volte à noite para jantar no Las Piedras. A vista durante a noite também é incrível!



Outros que nos recomendaram:

Lo de Tere . Fica na Península. na zona do Porto. Fomos lá para marcar e não gostei muito da cara... Mas, dizem que a Merluza deles é muito boa.

Virazon, Guapa e Secreto. Fica um ao lado do outro e todos têm deck de frente para o mar.
No primeiro dia fomos em algum deles, mas não gostamos e não recomendo. Tipo pega-turista-dos-navios-que-desembarcam-ali. Com tantas opções bacanas em Punta, não perderia meu tempo.

Sorveteria Freddo : Super tradicional. Fomos e achamos bem gostosinho. Serviço é de chorar. E nem estava tão lotado assim. Mas, depois que conhecemos a Sorveteria Volta , não tem comparação! Se estiverem passeando pela Barra, não deixem de tomar um sorvete lá. Aliás, os doces também são ótimos e eles contam com um café bem charmoso.

Ah. Procure tomar o Clericot, que é uma espécie de sangria com vinho branco ou rosé e com espumante. Eu adoro!





Um passeio interessante é ir à CASAPUEBLO. É a antiga casa de verão do artista e escultor Carlos Vilaró. Fica em Punta Ballena, logo na entrada de Punta.

Fica aberta a visitação e hoje abriga um museu, uma galeria de arte e o Hotel Casapueblo.
Se der, tente ir no horário do pôr-do-sol, já que a vista de lá é incrível e ainda rola uma narração (gravada, claro) do próprio artista. Diferente.




Essa foi um pouco a nossa viagem, por onde andamos e o que mais gostamos. Espero que essas dicam sejam úteis e que você curta muito por lá.

E não se esqueça de me contar tudo depois!

3 de jun de 2011

Bodas de Rubi | Inspiração Vinho e Amarelo

Adoro comemorações! E, acho que as pessoas devem sempre celebrar a vida.
Quer motivo melhor para uma comemoração e uma boa festa do que completar 40 anos de casamento?

E foi para comemorar as Bodas de Rubi (ou Esmeralda - pois, há controvérsias) que organizamos essa festa para o casal receber os amigos queridos.

E como era uma comemoração íntima, a festa foi realizada na residência. Ou melhor, no salão de festas. E aí começou o desafio: mobiliar (já que não havia mobília) e decorar o salão para receber com conforto os quase 100 convidados.

Para ganhar espaço montamos uma cobertura na área externa do salão criando uma espécie de varanda. O lustre de ferro com velas deu um toque aconchegante. E Ficou um ambiente super agradável.

Como a cliente gosta de um estilo mais moderno, utilizamos mobiliário de linha reta e contemporânea, mesas com tampo de espelho e adotamos a mesma linguagem moderna nos arranjos com muitas tulipas e orquídeas.

E aproveitando que era Bodas de Rubi, usamos muito vermelho e vinho, e mesclamos com o amarelo, que é uma cor alegre. E o resultado dessa mistura é muito feliz. Fica elegante e muito chic!



 
Varanda
   

Para quem procura uma decoração moderna e elegante, fica a inspiração para um casamento nesses tons.
É diferente, sai do convencional e fica super bacana!


Os arranjos foram feitos pela Rosa Cravo e as fotos são do Renato Ramalho.